Já saíram as contas dos três grandes relativas ao primeiro semestre da época 2016-2017. Se Benfica e Sporting registaram lucros, sobretudo com as transferências de jogadores, o FC Porto agravou de forma considerável os prejuízos para quase 30 milhões de euros, depois de um mercado de transferências que pouco rendeu aos cofres dos azuis-e-brancos.

1. Vendas dão recorde ao Sporting

É essa a principal razão pela qual os leões obtiveram mais de 46 milhões de euros em lucros. Venderam no verão passado João Mário e Slimani. No total, o clube de Alvalade faturou mais de 105 milhões de euros entre julho e setembro deste ano, um valor que compara com os 22 milhões de euros do mesmo período do ano passado.

João Mário foi vendido ao clube milanês no verão passado por 40 milhões de euros, enquanto o internacional argelino seguiu para Inglaterra a troco de 29 milhões de euros — já aqui tínhamos referido que o Sporting foi mesmo o campeão do mercado de transferências em Portugal, algo que já não acontecia desde o tempo em que Cristiano Ronaldo foi vendido ao Manchester United, em 2003.

2. Receitas sobem

Não deixa de ser um ponto bastante positivo: as receitas dos três grandes subiram. FC Porto e Sporting observaram os crescimentos mais expressivos, acima de 30%, para 58,5 milhões de euros e 49 milhões de euros, respetivamente. Parte deste subida das receitas tem a ver com a participação nas competições europeias.

Já o Benfica continua a ser o clube nacional com maior capacidade para faturar. Foram quase 70 milhões de euros em volume de negócios que os encarnados realizaram. Isto sem contar com transferências de jogadores.

3. Despesas disparam no Sporting

Se salientámos o aumento significativo das receitas do Sporting, a verdade é que também as despesas aumentaram de forma considerável no primeiro semestre da temporada 2016-2017. Um aumento que se deve sobretudo ao engordar da folha salarial.

Ler mais:

Ainda assim, é no Dragão onde mora o clube mais despesista entre os três grandes. A SAD portista registou despesas de mais de 58 milhões de euros. Já o Benfica conseguiu controlar os custos, observando despesas de 51,3 milhões de euros.

4. Salários aumentam no Sporting e Benfica

Sendo o FC Porto o clube com maiores encargos com pessoal, foram os rivais lisboetas que mais viram a fatura com salários dos funcionários e jogadores aumentar.

No caso do Sporting, tratou-se de um aumento de 34,5% da folha salarial, para um valor superior a 30 milhões de euros. No Benfica, as despesas com pessoal engordaram quase 15% para 30,4 milhões de euros, com os encarnados a assumirem a folha salarial mais baixa entre os três grandes.

Mais importante do que os encargos é o seu peso no total das receitas. A UEFA tem como limite sustentável os 70% — ou seja, os salários devem corresponder até 70% das receitas. Entre os três grandes, os níveis são os seguintes: Benfica (44%), FC Porto (66%) e Sporting (64%).

5. Benfica tem o maior passivo

As dívidas dos clubes são sempre uma das questões mais debatidas entre os adeptos. Os números não deixam dúvidas. O Benfica é o clube com maior passivo, apesar da redução de 4,5% registada no semestre.

No que toca a FC Porto e Sporting, o passivo aumentou 8,1% e 6,4%, respetivamente.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *