O sucesso inesperado do Leicester na época passada, que culminou com o título da Premier League inglesa, permitiu que o clube se lançasse nas bocas do mundo. Quem pode agradecer também por isso é a cidade homónima que acolhe os campeões, que viu a sua economia local a disparar após a grande época dos foxes.

A turma de Claudio Ranieri contribuiu com cerca de 165 milhões de euros em Valor Acrescentado Bruto para a economia local de Leicester, com a ajuda à criação de mais de 2.500 postos de trabalho e gerando mais de 90 milhões de euros em impostos, segundo um estudo da Ernst & Young.

O estudo calcula também que tenham entrado na região de Leicestershire à volta de 120 mil visitantes para assistir aos jogos do campeão inglês.

Os negócios locais beneficiam obviamente com esta afluência de adeptos futebolísticos, que conjuntamente gastaram na última temporada cerca de 7,5 milhões de euros em viagens, estadia, alimentação e outras despesas.

O Leicester City FC procurou retribuir da melhor forma à cidade que os alberga através das suas duas fundações de caridade de âmbito regional: a Leicester City Football in Community Trust e Leicester City Foxes Foundation.

Através dos seus projectos, o clube inglês investiu por volta de 680 mil euros na comunidade local, promovendo a prática de desporto e o desenvolvimento da educação, emprego e saúde – doando cerca de 2,3 milhões de euros ao Hospital de Leicester.

Estes números tendem agora a crescer com a entrada histórica dos foxes na Liga dos Campeões Europeus, na qual se qualificaram para a próxima fase da competição como líderes do grupo. O estudo da EY prevê assim que o clube atraia uns adicionais 10 mil turistas internacionais, contribuindo com quase 10 milhões de euros para a economia da região.