O Borussia Dortmund fechou o primeiro trimestre da temporada com receitas históricas. No período de julho a setembro de 2016, o vice-campeão fez 126,8 milhões de euros em receitas.

Em relação ao mesmo período da época passada, o clube alemão faturou mais 40,9%, isto é, as receitas aumentaram mais 36,8 milhões de euros.  Só o Manchester United faturou mais do que o Borussia Dortmund. As receitas da equipa de José Mourinho no mesmo período foram de 140,2 milhões de euros.

Para chegar esta enorme quantia, a venda de Henrikh Mkhitaryan, precisamente para o clube inglês, e o aumento da melhoria das próprias atividades, que totalizaram 81,6 milhões de euros, mais 11,5% do que na época passada foram as principais razões. A participação na UEFA Champions League e os direitos televisivos da Bundesliga, bem como, os jogos em casa assumiram também um papel importante.

Mais:

A nível de gastos, a despesa pessoal do clube aumentou para 38,45 milhões de euros. Já as outras despesas operacionais chegaram aos 60 milhões.

O resulto operacional dos três primeiros meses da presente temporada fixou-se em 40,1 milhões de euros. Porém, os lucros, de acordo com as regras das Normas Internacionais de Contabilidade foram de 20,7 milhões de euros, uma evolução muito positiva considerando o resultado negativo de -5,6 milhões de euros no ano transato.