Dragão Arena. Fonte: FC Porto

FC Porto e Sporting anunciaram nos últimos dias que vão disponibilizar os seus pavilhões desportivos para que possam ser lá criados hospitais de campanha, tentando ajudar assim a reforçar a capacidade resposta hospitalar ao surto do novo coronavírus.

Em comunicado, os dragões adiantaram que contactaram o diretor do Hospital de São João, no Porto, para disponibilizar o Dragão Arena para hospital de campanha e/ou zona de descanso para o pessoal hospitalar.

Desde modo, a partir da próxima segunda-feira, o FC Porto também irá fornecer refeições para o pessoal hospitalar, referiu ainda o clube.

“Apesar de termos tomado todas a medidas de prevenção aconselhadas pela Direção-Geral de Saúde, designadamente confinando a generalidade dos nossos funcionários ao trabalho em casa, sabemos que neste momento é preciso que cada dragão faça o indispensável ficando mesmo em casa“, disse o presidente do clube, Jorge Pinto da Costa.

“Como é da nossa alma solidária, o FC Porto vai disponibilizar espaço e refeições aos profissionais de saúde do Hospital de São João. A estes heróis e aos seus pacientes vamos colocar à disposição o nosso Dragão Arena“, acrescentou ainda o responsável.

Por seu turno, o Sporting também disponibilizou ao Governo o Pavilhão João Rocha e o relvado sintético junto a este recinto, em Lisboa, para a instalação de hospitais de campanha, face à pandemia de Covid-19.

O presidente do Sporting, Frederico Varandas, disponibilizou-se para ajudar a combater a pandemia, assim como todos os elementos do departamento médico do clube, mediante contactos junto do secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo.

Em Portugal, o surto do novo vírus já fez três vítimas mortais, tendo infetado já 785 pessoas, de acordo com a última atualização da Direção-Geral de Saúde. O número de casos no país vai continuar a subir nas próximas semanas, com as autoridades a preverem que o pico seja atingido apenas no final de abril. Em todo o mundo, a doença de Covid-19 já matou mais de 9.000 pessoas.

Devido à pandemia, foram cancelados campeonatos desportivos em todo o mundo, incluindo futebol e outras modalidades como andebol, basquetebol, hóquei patins.