Cristiano Ronaldo foi às compras e, desta vez, não foi à procura de roupa, jóias ou mais um carro novo. O astro português adquiriu uma posição maioritária na empresa digital portuguesa Thing Pink, de acordo com o jornal ECO. A empresa é responsável pela parte tecnológica e digital do museu de Ronaldo, no Funchal.

A idade não perdoa e até o melhor jogador do mundo prepara já o seu futuro. Além da sua recente aquisição, o internacional português está presente nas áreas da roupa e do calçado. Fonte oficial do jogador justifica a aposta de Cristiano Ronaldo “num setor cada vez mais presente no quotidiano das pessoas e pelo qual ele tem um grande interesse“.

A Thing Pink foi fundada em 2007 e foi escolhida por CR7 pela sua “qualidade, criatividade e dinamismo do trabalho e dos profissionais da empresa“.

Liderada por Luís Parafita e com escritórios no Porto e em Lisboa, a empresa desenvolve experiências digitais e trabalha tanto para mobile como para web. Desde a sua criação, a Thing Pink trabalhou já para empresas como McDonald’s, Fnac, H3, FC Porto, Vitaminas, NOS e Tradiio. Um grande reportório que aliciou Ronaldo a adquirir uma posição maioritária na empresa. A empresa irá sofrer um rebranding, passando-se a chamar 7egend.

Esta não é a primeira experiência de Cristiano na área dos investimentos tecnológicos. Em 2012, Ronaldo apostou na Mobitto, uma aplicação móvel que permitia recomendar locais como empresas ou lojas e ganhar descontos e promoções através dessas recomendações dadas pelos utilizadores. A empresa acabaria por fechar dois anos mais tarde.

O astro do Real Madrid continua assim a preparar a sua reforma, apostando em investimentos em diversas áreas. A marca de calçado CR7 Footwear e de roupa interior CR7 Underwear são exemplos de sucesso de investimentos sobre a sua alçada. O “bola de ouro português” conta também com uma parceria com o grupo Pestana, na qual quatro hotéis contam com o selo CR7.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *