Com o mercado de Inverno oficialmente encerrado, o Finance Football olhou para os dados e fez as contas. Em Portugal, o mercado movimentou um total de 55 milhões de euros e mais de 230 jogadores – com alguns a conseguirem inclusivamente integrar o lote das 20 transferências mais caras do mundo no mercado de Janeiro.

O Benfica foi um dos clubes mais activos neste período. Apesar de só ter gastado 6,4 milhões de euros (ainda sem contar com os valores relativos Filipe Augusto) em contratações, o clube encarnado acabou por receber 48 milhões de euros pelos jogadores vendidos – Gonçalo Guedes, Hélder Costa e Filip Djuricic.

Surpreendente (ou não), o recém promovido GD Chaves foi dos clubes que mais viu sair jogadores. Vendeu um total de sete jogadores, o que se traduziu numa receita de 950 mil euros. Já o Vitória SC apresentou o segundo melhor saldo líquido em Portugal: entre saídas e entradas encaixou 4,5 milhões de euros.

O FC Porto registou um saldo líquido negativo de 500 mil euros. Por fim, a equipa que mais se reforçou nesta janela de transferências foi o Marítimo, com um total de 10 reforços

Último dia de Mercado

O mercado nacional, como já é habitual, não parou até ao suspiro final. Desde as soluções para os empréstimos como a substituição de jogadores fundamentais nos onzes de cada equipa, o dia 31 contou com grande movimento nos clubes portugueses.

O atleta Fábio Sturgeon juntou-se ao Vitória SC após vários anos no Belenenses. A transferência, feita mesmo à última da hora, não tem valor público.

Já o técnico do Benfica Rui Vitória, que antes tinha apresentado Pedro Pereira, foi ainda buscar Filipe Augusto ao conjunto do Rio Ave.

Por sua vez, o Rio Ave recebeu o melhor jogador do Mundial Sub-20, Adama Traóre. O jogador pertencia ao AS Mónaco de Leonardo Jardim.

O extremo Licá regressou nas últimas horas a uma casa onde foi muito feliz. O Estoril-Praia garantiu o empréstimo do extremo até ao fim da temporada.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *