As expectativas estão altas para os “dragões”. Com o Benfica a festejar o seu tetracampeonato, a pressão recai no FC Porto para voltar às conquistas. Com o novo técnico Sérgio Conceição a bordo, os “azuis e brancos” lançaram-se ao mercado. Sem gastar um único tostão, os portistas reforçaram-se em qualidade e em quantidade. O valor de mercado dos “reforços” ronda os 60 milhões de euros.

Na passada época, o FC Porto emprestou muitos dos seus jogadores, permitindo-lhes ganhar ritmo com minutos de jogo noutros clubes. A verdade é que alguns desses jogadores deram cartas fora de portas. Conceição sabe disso e pretende aproveitar alguns deles para o seu plantel na próxima época.

Após a saída de André Silva dos “dragões”, Aboubakar parece ser o escolhido para substituir o internacional português. Com provas dadas no Porto e no Besiktas, onde jogou na época passada, o camaronês não perdeu tempo e começou já a exibir-se em grande qualidade nesta pré-época.

Uma das grandes figuras que também chega ao FC Porto é Ricardo Pereira. Apesar da forte concorrência de Maxi Pereira e Miguel Layún, o português continua a ganhar pontos na luta pela titularidade. Na defesa azul e branca, há ainda o aproveitamento de Rafa das camadas jovens e os regresso de Martins Indi e Abdoulaye Ba.

A lista de retornados dos “dragões” é grande e conta também com Josué, Tiago Rodrigues, Fabiano, Adrian López, Licá, Zé Manuel, Suk, Alberto Bueno e Mikel Agu. Quem fará parte do elenco do FC Porto para a próxima época é ainda uma incógnita, mas o leque de opções é, sem dúvida, variado.

Até ao momento, o emblema do Norte conta apenas com a contratação do guarda-redes Vaná (ex-Feirense). O valor mínimo de um milhão de euros foi o único gasto de Pinto da Costa e Sérgio Conceição neste mercado de verão.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *