O Benfica está a exigir à NOS uma valorização do seu contrato de cedência de direitos televisivos. Em causa está o facto de a NOS ter firmado um acordo com o Sporting que prevê um pagamento de 515 milhões de euros – um valor superior ao que paga ao Benfica, algo que supostamente está proibido nos termos do contrato assinado com os encarnados.

O clube liderado por Luís Filipe Vieira pede agora uma ‘indemnização’ na casa dos 143 milhões de euros. Este é o valor que resulta da diferença entre o que o contrato com a NOS trouxe ao clube (400 milhões de euros) e a aplicação de um rácio de 1,25 ao contrato feito pela empresa com o Sporting (515 milhões x 1,25).

Isto porque o Benfica argumenta que no contrato assinado com a NOS há uma alínea a explicitar muito claramente que os encarnados, sendo o maior clube do país, não podem acabar com um contrato menos lucrativo do que a ‘concorrência’. E, caso tal aconteça, então os valores a entregar ao Benfica são automaticamente majorados, pelo menos até perfazerem 125% do valor do contrato feito entre a NOS e os seus rivais.

benficatvrights

sportingtvrights

A NOS, pelo seu lado, argumenta que os contratos não são comparáveis. O contrato feito com o Sporting inclui não apenas os direitos dos jogos e da Sporting TV, mas também os direitos de publicidade estática no estádio e o patrocínio das camisolas do clube de Alvalade.

Numa tentativa de apaziguar os ânimos, a NOS sugeriu inclusivamente que o Benfica crie uma comissão independente para verificar os valores do contrato com os seus rivais sportinguistas. Já o clube de Alvalade recusou comentar sobre o assunto.