Mourinho, Guardiola, Conte, Wenger, Kloppe. Ibrahimovic, Aguero, Hazard, Coutinho, Sanchez. Já sabíamos que uma liga repleta de estrelas era capaz de por qualquer um de olhos em bico. Agora ficamos a saber que mais chineses estão interessados em juntar-se ao maior campeonato do mundo.

Mais concretamente são dois investidores chineses que querem adquirir o Southampton (onde jogam os portugueses José Fonte e Cedric Soares) e o Hull City, segundo noticia a imprensa internacional.

A agência de notícias Bloomberg, citando fontes próximas do processo, adiantou que a proprietária suíça do Southampton, Katharina Liebherr, tem estado em negociações com o grupo chinês Lander Sports Development há várias semanas, acrescentando que o negócio poderá ser realizado por um valor na ordem dos 221,6 milhões de euros (cerca de 200 milhões de libras).

O grupo chinês esteve anteriormente concentrado na venda e gestão de propriedades antes de entrar na indústria do desporto no ano passado. Um porta-voz do clube inglês disse não estar a par das negociações, como não estava Claude Puel, técnico francês do Southampton. Também a Lander recusou prestar qualquer declaração.

Entretanto, outra companhia chinesa, a GreaterChina, anunciou os seus planos para comprar o Hull City numa conferência de imprensa realizada esta quarta-feira em Hong Kong. A empresa de consultoria de activos e serviços publicitários lidera um consórcio que está interessado na aquisição do clube que regressou à Premier League esta temporada e tem sido objecto de especulação em torno de uma possível venda.

Ler mais: Patrocínios das camisolas da Premier League 2016-2017

Já há um acordo: cerca de 145 milhões de euros (130 milhões de euros) foi o montante acordado com a Allamhouse Limited, a entidade detida pelo dono do clube, Assem Allam. De acordo com a Bloomberg, a GreaterChina está à procura de investidores para ajudar a financiar a transacção e espera concluir o negócio no primeiro semestre de 2017.

“Acreditamos que o Hull City é um clube sólido na Premier League, com grande potencial e enorme espaço para evoluir. É por causa deste potencial colossal que pretendemos adquirir o Hull City”, referiu David Yip, director executivo da GreaterChina Professional Services, aos jornalistas.

Estas movimentações surgem depois de o grupo chinês Yuni Guokai ter comprado o West Bromwich Albion ainda em Setembro, depois de adquirir cerca de 88% do clube inglês por cerca de 170 milhões de euros.

Ainda no Verão, o conglomerado chinês da Fosun International, que detém em Portugal a seguradora Fidelidade e a Espírito Santo Saúde, comprou o clube do Championship inglês Wolverhampton Wanderers. O negócio terá sido concretizado por cerca de 54 milhões de euros ao grupo chinês, segundo noticiou a imprensa britânica na altura.

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *