Um consórcio chinês está em negociações exclusivas com o AC Milan. Clube milanês avaliado em 700 milhões de euros.

A Fininvest, companhia de Silvio Berlusconi, anunciou hoje que entrou num processo de negociações exclusivas com um grupo de investidores chineses com vista ao investimento no AC Milan.

A identidade dos investidores que formam este consórcio não é ainda conhecida, mas os jornais italianos têm insistentemente reportado o interesse do conglomerado Evergrande Group e do gigante do e-commerce Alibaba no clube milanês.

O jornal italiano Il Sole 24 Ore adianta que Berlusconi, presidente do AC Milan desde 1986, já deu luz verde para a concretização destas negociações, acrescentando que o negócio com os chineses deverá avaliar o clube em 700 milhões de euros, incluindo dívida.

“A Fininvest chegou a um acordo com um grupo de investidores chineses no estabelecimento de negociações exclusivas para a venda do capital do AC Milan. O memorando de entendimento já foi assinado, sendo o ponto de partida para negociações mais aprofundadas a ter lugar”, clarificou a Fininvest num comunicado.

Caso o negócio se concretize, este será o maior investimento chinês num clube de futebol europeu. Em Dezembro, um consórcio de investidores chineses adquiriu 13% do City Football Group, companhia-parente do Manchester City da Premier League, através de um investimento de 357 milhões de euros.

Em Janeiro de 2015, os chineses da Dalian Wanda adquiriram 20% do Atlético Madrid por 45 milhões de euros.

2 Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *