Um amor como o futebol não se esquece na vida. Para muitos jogadores, assim que terminam as suas carreiras, o deseja é de continuar ligado ao mundo do desporto-rei. Quem tiver maior disponibilidade financeira, porque não ter o seu próprio time? Foi o que fizeram, por exemplo, David Beckham quando formou o Inter Miami e Ronaldo “Fenômeno”, que já é dono do espanhol Real Valladolid e acabou que adquirir o Cruzeiro. Há mais exemplos.

Ronaldo “Fenônemo”

Brilhou intensamente nos relvados europeus nos finais da década de 1990 e na década de 2000, retirou-se já em 2011, mas continua a ser um dos grandes nomes do futebol mundial. Ronaldo Luís Nazário de Lima, mais conhecido como Ronaldo, ou Fenômeno, continua bem ligado ao desporto-rei, mas agora de fato e gravata. Ele é proprietário de dois times.

Em 2018, comprou 51% do espanhol Real Valladolid, naquilo que representou um investimento de €30 milhões (R$141 milhões). Atualmente, milita no segundo escalão do futebol espanhol, depois de ter descido na última temporada. Esta época segue na quinta posição da segunda divisão.

Mas não ficou por aqui. Mais recentemente, Ronaldo fez furor quando se tornou dono do Cruzeiro, clube que o viu nascer para o futebol e se encontra atualmente atravessando uma grave crise. O ex-atacante comprou 90% da sociedade desportiva por cerca de €60 milhões (R$ 400 milhões). O Cruzeiro segue na Série B há três anos, com o clube mineiro a acumular uma dívida próxima de R$ 1 bilião.

David Beckham

Quando se juntou à MSL enquanto jogador em 2007, David Beckham negociou para si uma condição única no seu contrato: poder comprar um franchise quando a liga se expandisse por um valor fixo de €25 milhões, havendo várias cidades em cima da mesa, à exceção de Nova Iorque.

A estrela inglesa exerceu a opção em 214 e escolheu a Florida para basear a sua equipa. Juntamente com um grupo de investidores, lançou o clube que se veio a chamar Inter Miami, que fez a sua estreia na MLS apenas no ano passado.

Para a construção do futuro estádio, Beckham e os seus sócios viram a população de Miami dar um voto favorável num referendo realizado em novembro de 2018 que deu permissão para os governantes da cidade negociarem os termos do projeto. O Miami Freedom Park deverá ficar pronto em 2022.

Gheorge Hagi

A lenda do futebol da Roménia também quis perpetuar o seu legado no futebol quando em 2009 se tornou dono de um clube da sua terra natal. Hagi comprou os direitos desportivos do Ovidiu, que militava em escalões inferiores e que serviu para o lançamento do Viitorul Constanta. A imprensa local fala num investimento de cerca de €10 milhões em infraestruturas e campo de treino para apoiar as atividades do clube, incluindo uma academia onde evoluem quase três centenas de atletas.

Depressa o Viitorul ascendeu da III Liga ao principal campeonato romeno, acabando por se sagrar campeão nacional ao fim de poucas épocas. Em 2016/2017, depois de uma surpreendente campanha e com uma equipa recheada de jovens da formação, o Viitorul Constanța conquistou a Liga I. Foi depois vice-campeão da Supercopa da Roménia no ano seguinte, em 2017.

Didier Drogba

A antiga lenda do Chelsea e da Costa do Marfim Didier Drogba ainda não tinha terminado a carreira e já se assumia como um dos donos do time Phoenix Rising. Foi em 2017, onde adquiriu uma posição minoritária no clube do Arizona.

Jogou inclusivamente neste clube até pendurar as botas, aos 40 anos, ajudando a conquistar o título de campeão da United Soccer League Western Conference, em 2018.

Retirou-se, mas manteve o investimento no time, tendo como objetivo obter o “bilhete dourado” para a MLS.

Class of ‘92

Quem não conhece a geração dourada que pontificou no Manchester United na década de 90, que incluía nomes como Gary Neville, Ryan Giggs, Paul Scholes, Nicky Butt e Phil Neville?

Este grupo de jogadores ficou conhecido como “Class of ’92” e juntou-se em 2014 para adquirir um pequeno time de uma liga amadora britânica, o Salford City. Cada antiga lenda do United ficou com 10% do clube, com o empresário de Singapura Peter Lim e ficar com os 50% restantes. Em 2019, David Beckham juntou-se à estrutura acionista, comprando 10% a Peter Lim.

Atualmente, o Salford City joga no terceiro escalão do futebol inglês, o EFL League Two, apesar dos investimentos deste grupo para impulsionar o time para patamares superiores.

Mohammed Kallon

Mohamed Kallon será provavelmente o melhor jogador da história da Sierra Leoa. Isso se deve sobretudo à sua marcante passagem pelo Inter Milão e Monaco, onde foi um avançado temível.

Mas o ex-jogador também não esqueceu a sua terra. Em 2002 comprou o seu time, o Sierra Fisheries, por cerca de $30 mil. Até então, o clube tinha sido campeão por três ocasiões nos anos 1980.

O clube foi rebatizado de FC Kallon e chegou a ter Kallon como jogador.

Já este ano, Mohamed Kallon disse que a sua intenção quando formou o clube passava por desenvolver jovens jogadores entre os 12 e 15 anos. Serviria assim de rampa de lançamento para singrarem noutros times, e não para jogar no escalão sénior. Por isso, a imprensa da Sierra Leoa noticiou que ele decidiu abdicar da sua propriedade do clube.

Eden Hazard e Demba Ba

Antigos companheiros no Chelsea, Demba Ba e Eden Hazard se juntaram para estabelecer um clube em San Diego em 2016, a quem deram o nome de San Diego 1904, em referência ao facto de a letra S ser a 19.ª do abecedário e a D a quarta.

Inicialmente, o time contou com o apoio de antigos colegas de Hazard no Lille, Yohan Cabaye e Moussa Sow, com Ba a ser o primeiro investidor e permanecendo como presidente do clube.

Entretanto, a 9 de dezembro dá se a fusão do Albion San Diego com o San Diego 1904. O clube passa a designar-se Albion San Diego Professional Soccer Club. A partir de março de 2022 vai competir na National Independent Soccer Association (NISA), a terceira divisão do futebol nos EUA.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA