Os direitos televisivos do futebol é um negócio apetecível em qualquer mercado e atraem cada vez mais investidores interessados em extrair rendimentos do desporto-rei. Esse também é o caso da Liga alemã. Na Bundesliga, os direitos internacionais estão a ser disputados por mais de 20 fundos de private equity, num negócio avaliado em cerca de 300 milhões de euros, de acordo com o jornal Financial Times.

A agência Bloomberg já tinha noticiado que Advent International, BC Partners, Bain Capital, CVC Capital Partners, General Atlantic e KKR tinham demonstrado interesse na aquisição de uma posição minoritária na Bundesliga International. É esta a organização que gere os direitos televisivos internacionais das partidas das duas principais ligas alemãs.

Na altura, a Bloomberg lembrou, porém, que as ofertas em cima da mesa podiam não concretizar-se.

Ler mais: Clubes da Bundesliga faturam mais de 4 mil milhões pela primeira vez

Agora, o Financial Times avança que a Bundesliga está a oferecer uma participação minoritária numa nova companhia de media digital que irá comercializar os contratos televisivos internacionais, serviços de dados e outros aspetos comerciais.

A Liga de Futebol Alemã (DFL, na sigla em alemão) contratou os serviços financeiros do banco japonês Nomura para sondar o mercado. A organização pretende vender uma posição avaliada entre 200 milhões e 300 milhões de euros, avaliando a nova companhia em mais de mil milhões.

Além dos fundos já referidos, o negócio atraiu mais uns quantos investidores. Entre eles estão a Apax, Ardian, Apollo, BDT Capital, Blackstone, Bregal, Bridgepoint, Carlyle, Centerbridge, Cinven, Endeavor (jointly with Silver Lake), Goldman Sachs Principal Investment, IGC, HIG, Nexicap, Permira, Searchlight e TPG.

O jornal britânico acrescenta que a nova empresa de media não irá controlar os direitos televisivos domésticos, que estão avaliados em cerca de 1,1 mil milhões por temporada.

A DFL recusou prestar qualquer comentário, embora tenha sido já noticiado que o CEO da Bundesliga, Christian Siefert, e outros responsáveis da liga irão discutir a operação numa reunião dos clubes que terá lugar no dia 7 de dezembro.