A Atalanta fechou um novo acordo de patrocínio com a plataforma de negociação na bolsa Plus500, por uma quantia recorde para o clube de Bergamo.

A Plus500 vai substituir a companhia de químicos Radici Group na frente das camisolas do Atalanta, clube que teve uma época de alto nível tanto na Série A como na Liga dos Campeões (atingiu os quartos-de-final). O acordo é válido para as próximas três temporadas, com início no dia 1 de setembro.

Ler mais: Serie A italiana fatura 2,8 mil milhões na temporada 2018/2019

Radici Group pagava cerca de dois milhões de euros por ano à Atalanta, sendo que o novo acordo com a Plus500 vai superar este montante de forma significativa, tendo em conta o recente sucesso do clube italiano dentro das quatro linhas.

Além do bom desempenho na Champions, a Atalanta terminou no top-3 da Serie A por três vezes nas últimas quatro temporadas.

O contrato com a Plus500 inclui não só os jogos de competições domésticas, mas também de competições internacionais.

Ler mais: Fundo Bain oferece €3 mil milhões para comprar 25% da Serie A

Para lá do plano desportivo, o clube tem dominado a atualizada também por causa da pandemia, uma vez que a cidade de Bergamo foi uma das mais afetadas pelo surto de coronavirus.

Plus500 aposta no desporto

O acordo com a Plus500 foi mediado pela agência WH Sports, a agência preferida da corretora. Também havia sido a WH Sports quem trabalhou na patrocínio da Plus500 no Atlético de Madrid, no Young Boys e na equipa de rugby australiana Brumbies.

A Plus500 considera que a presença no desporto através dos patrocínios tem dado retorno para a corretora, tendo aumentado a notoriedade da marca em todo o mundo.

“Esta parceria, juntamente com os outros acordos de sponsorship, acrescenta uma força fantástica ao nosso programa de patrocínios global. Também reforça a nossa presença em Itália, um importante mercado com bom potencial de crescimento, apoiando a reconhecimento internacional da marca Plus500 e a nossa capacidade de alargar a base de clientes”, referiu David Zruia, CEO da Plus500.