A notícia surgiu em fevereiro e caiu que nem uma “bomba” no futebol europeu. No segundo mês deste ano, a UEFA comunicou a exclusão do Manchester City das competições europeias nas duas próximas temporadas (2020/21 e 2021/22) e multou o clube em 30 milhões de euros, situação que levou à apresentação de um recurso para reverter a decisão que, sabe-se agora, surtiu o efeito desejado pelos “Citizens” com o levantamento da suspensão.

A 14 de fevereiro de 2020, a Câmara de Adjudicação do Organismo de Controlo Financeiro de Clubes (CFCB) da UEFA comunicou o castigo aplicado ao Manchester City na sequência de alegados incumprimentos das regras de “Fair Play Financeiro” entre 2012 e 2016. Os “Citizens” prontificaram-se a reagir e assumiram “não estar surpreendidos” com a decisão, tendo anunciado de imediato a apresentação de um recurso por forma a tentar reverter a decisão tomada pela UEFA, organismo que tutela o futebol europeu.

A situação rapidamente fez com que muita tinta corresse atendendo ao mediatismo da equipa “Citizen”, campeã inglesa na temporada passada e sempre candidata a chegar longe na “liga milionária”, prova cuja conquista é a grande ambição da administração milionária do clube. Caso a impossibilidade de competir na Liga dos Campeões fosse avante, poderia verificar-se uma mudança radical no projeto do Manchester City que deixaria, automaticamente, de ser um destino tão atrativo para as principais estrelas do futebol mundial quanto neste momento.

Na segunda-feira, 13 de julho, o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) anunciou ter decidido a favor das pretensões do Manchester City, pelo que os “Sky Blues” vão mesmo poder participar nas provas europeias se para elas se qualificarem. Em 2020/21, a presença na fase de grupos da competição já é uma certeza, vaga conquistada através do segundo posto da Premier League.

Tribunal aceitou o recurso do Manchester City e os citizens, afinal, não estão fora da prova milionária. Foto: DR

Em vantagem na atual edição

O Manchester City segue envolvido na atual edição da Liga dos Campeões e as odds para apostas online de futebol abonam a seu favor no que diz respeito ao acesso aos quartos de final da competição – a vitória do Manchester City no jogo do Etihad está cotada com o valor de 1.73. A vitória por duas bolas a uma em Espanha, frente ao Real Madrid, deixa a equipa “Citizen” com boas perspetivas no que diz respeito ao acesso à próxima fase, sendo que a decisão da eliminatória está agendada para o próximo dia 7 de agosto, às 20 horas (horário de Portugal Continental). Os golos da autoria de Gabriel Jesus e Kevin De Bruyne (grande penalidade), apontados depois de o City até se ter visto em desvantagem devido a um golo da autoria de Isco, vão dando vantagem à formação comandada pelo catalão Pep Guardiola.

A proibição de participação nas provas europeias foi levantada e o valor da multa reduzido após o recurso. Assim, o Manchester City terá que pagar à UEFA “apenas” 10 milhões de euros, sanção bem menos rigída que a anteriormente imposta ao clube do Etihad. Em comunicado oficial, o Manchester City expressou a sua “satisfação com a resolução que valida a posição do clube e as evidências apresentadas”, agradecendo ainda “ao TAS e aos membros da junta de árbitros pela sua diligência ao longo do processo”.