A operadora Altice avisou esta terça-feira que não vai pagar os montantes aos clubes de futebol em abril, por se tratar de “um serviço que não está a ser disponibilizado”, devido à suspensão dos campeonatos por causa da pandemia do novo coronavírus.

Alexandre Fonseca, presidente executivo da telecom portuguesa, explicou em entrevista à Antena 1 que quem compra canais premium de desporto, com o intuito de ver jogos em direto, “não faz sentido pagar por um conteúdo que não existe”, e o mesmo se aplica aos clubes.

Não havendo conteúdo desportivo nesses canais, não faz sentido serem realizados os pagamentos correspondentes por um serviço que não está a ser disponibilizado“, refere o CEO da Altice.

A Altice patrocina vários emblemas nacionais, incluindo do FC Porto, sendo também detentora de direitos de transmissão televisiva dos jogos de vários clubes.

Primeiro-ministro convoca presidentes do Benfica, FC Porto, Sporting e FPF

Primeiro-ministro discute eventual regresso

Alexandre Fonseca lembra que a telecom regularizou os pagamentos de março, embora o futebol tenha sido suspenso a meio do mês por causa do surto de Covid-19 no país. “Os pagamentos foram regularizados até ao momento em que houve esse bem. O bem são os jogos de futebol, a presença de público nos estádios, a transmissão desses conteúdos desportivos”, frisou.

Ainda não há data para o regresso das competições. Mas a Altice conta voltar a “realizar os pagamentos logo que esses conteúdos sejam novamente disponibilizados”, afirmando que há disponibilidade para “negociar qualquer situação que faça sentido” para a transmissão do futebol em sinal aberto.

“Nada nos indica à data de hoje que esse será um cenário a ser aplicado em Portugal. Estaremos disponíveis”, assegura Alexandre Fonsesa.

O primeiro-ministro, António Costa, reúne esta terça-feira com os presidentes da Federação Portuguesa de Futebol e dos três grandes, no sentido de discutir as condições de um eventual regresso do futebol nacional.