Cerca de 362 jogadores portugueses atuaram fora do país durante o ano civil de 2019, estando no 13º lugar de países que mais exporta jogadores. No ranking do Atlas de Migrações do Observatório de Futebol CIES, Brasil é quem lidera a lista das 186 associações nacionais que tiveram pelo menos um jogador expatriado.

Os dados mostram que 76,5% dos 362 portugueses que jogam fora de Portugal, disputam primeiras divisões de 45 associações de futebol. O estudo do Observatório de Futebol CIES mostra ainda que Inglaterra contabiliza 35 jogadores portugueses, Espanha conta com 29 e Grécia com 25 lusitanos.

A lista de expatriados portugueses continua com Turquia, Roménia, Chipre, França, Itália, Luxemburgo, Polónia, Bulgária, Países Baixos, Bélgica, Estados Unidos, Israel, Rússia, Suíça, Alemanha, Líbano e Arábia Saudita.

O ranking de países que mais exportam é liderado pelo Brasil, que conta com 1600 jogadores expatriados, sendo que 74,6% atuam em primeiras divisões. Outro dado de curiosidade, é que os brasileiros preferem Portugal para jogar, contabilizando 260 futebolistas a atuar no país português.

O top20 continua com França (1027), Argentina (972), Inglaterra (565), Espanha (559), Sérvia (521), Alemanha (480), Colômbia (467), Croácia (446), Nigéria (399), Uruguai (383), Países Baixos (368), Gana (311), Bélgica (263), Ucrânia (250), Senegal (230), Itália (230), Rússia (230) e Costa do Marfim (204).

Atlas de Migrações – Observatório de Futebol CIES

Segundo o relatório, percebe-se ainda os três primeiros da lista fornecem um ¼ de todos os jogadores expatriados a jogar futebol no exterior dos seus países de naturalidade. O estudo incluiu 141 ligas de 93 países.