A Rede Globo deverá assegurar a compra dos direitos de transmissão televisiva dos jogos da Primeira Liga brasileira para as próximas três temporadas. O valor do contrato ainda não está fechado mas tudo aponta para um montante que totaliza cerca de 16 milhões de euros (cerca de 60 milhões de reais).

Praticamente todos os 16 participantes da Primeira Liga concordaram em assinar um acordo com a emissora até 2019, durante uma assembleia geral realizada no final da última semana em Belo Horizonte. Apenas o Atlético PR não deu aval à concretização do contrato.

 

Existe a resistência do clube em relação ao modelo de divisão proposto pela Primeira Liga para os cerca de 5,5 milhões de euros por ano: 45% de forma igual, 32,5% com base audiência e outros 22,5% em função do desempenho.

“A princípio, está tudo encaminhado (para fecharmos por três anos com a Globo), sim. Ainda não temos a situação totalmente definida porque dependemos da assinatura de um dos clubes ainda“, afirmou o CEO da Primeira Liga, José Sabino, ao site ESPN.com.br.

“Será uma competição de TV fechada basicamente com outros produtos como a internet e eventualmente para ser discutido a transmissão da final na em canal aberto”, completa.

Por decisão dos seus membros, a Primeira Liga deixou de lado a ideia de realizar a venda dos direitos de transmissão através de leilão, tendo aceite a proposta direta da Globo.

A Primeira Liga terá como novidade em 2017 a entrada do Brasil de Pelotas, que se juntará aos demais integrantes Grémio, Inter, Joinville, Criciúma, Figueirense, Avaí, Chapecoense, Paraná, Coritiba, Atlético-PR, Flamengo, Fluminense, Atlético-MG, América-MG e Cruzeiro.