Os leões voltaram a dominar o mercado de transferências no último defeso, intrometendo-se numa luta que tem sido protagonizada por FC Porto e Benfica nos últimos anos.

Desde que transferiu Cristiano Ronaldo (Manchester United) e Ricardo Quaresma (Barcelona) que o Sporting não era campeão do mercado de transferências. No último defeso, os leões arrecadaram quase 77 milhões de euros, sobretudo com a venda de João Mário ao Inter Milão e de Slimani aos ingleses do Leicester, e foram o clube nacional que mais vendeu.

Segundo as contas do Finance Football, com base nos valores do Transfermarkt, o volume de transferências registado pelo emblema de Alvalade nos últimos anos reflete em muito a travessia do deserto que os leões realizaram na última década. À excepção da última janela de transferências, raros foram os anos em que o Sporting facturou mais de 30 milhões de euros. Ao contrário dos principais rivais, FC Porto e Benfica.

transfers2000-2017

No caso dos dragões, de resto, é preciso recuar à época 2003-2004 (ano que viria a terminar com um FC Porto campeão europeu, com José Mourinho) para observar receitas mais baixas do que aquelas que registou no último defeso.

Apesar de tudo, os azuis-e-brancos continuam destacados no que toca à facturação acumulada desde 2000 com a venda de jogadores, mais de 900 milhões de euros, cerca de 250 milhões de euros acima do Benfica e 600 milhões acima do Sporting.

Para o Benfica, depois de duas épocas consecutivas a arrecadar mais de 100 milhões de euros com transferências, o último defeso trouxe aproximadamente 70 milhões de euros aos cofres dos encarnados. Renato Sanches foi o protagonista.