Responsáveis catalães esperam que venda do nome do Camp Nou possa render cerca de 200 milhões de euros, montante que ajudará a pagar a renovação do estádio e complexo desportivo do clube.

A agêngica norte-americana Van Wagner Sports & Entertainment ganhou o contrato para negociar a venda dos ‘naming rights’ do mítico Camp Nou, a casa do Barcelona.

O acordo entre catalães e norte-americanos envolve ainda os direitos de sponsorhip para o Espai Barça, o mega complexo desportivo que inclui o aumento da capacidade do estádio dos 99 mil lugares para cera de 105 mil e a renovação do Palau Blaugrana Arena, com capacidade para 12 mil pessoas, o novo campus desportivo para várias modalidades e ainda a academia La Masia – de onde saíram craques como Xavi, Iniesta, Messi, entre outros.

“Para nós, a Van Wagner Sports & Entertainment representa a garantia total de que a comercialização do Espai Barça será um sucesso e representa a segurança de que todo o mercado será analisado dentro dos parâmetros e requisitos que o clube estabeleceu para esta fase de transformação”, referiu Manel Arroyo, vice-presidente de marketing e comunicação do Barcelona.

A experiência da Van Wagner é longo neste tipo de negócios. Foi esta agência que negociou a entrada da seguradora MetLife nos franchises de futebol americanos New York Giant e Jets, que intermediou o negócio entre os Atlanta Braves (MLB) e o SunTrust Bank, e ainda o negócio entre o Arsenal e a Emirates.

Do lado do Barcelona, a expectativa é que a venda dos ‘naming rights’ renda cerca de 200 milhões de euros em 15/20 anos. Este dinheiro já tem destino: a construção do novo Camp Nou (que terá início em 2017 e só terminará na temporada 2021-2022) e a remodelação do campus envolvente. Estas obras custarão um total de 600 milhões de euros.