2. Lionel Messi, Futebol Total de ganhos: 95,7€ milhões Salário/Prémios: 72,4€ milhões Patrocínios: 23,3€ milhões Argentino

Pela primeira vez na história, a Supertaça espanhola vai ter quatro equipas a concurso. A 37.ª edição do troféu, que costuma inaugurar a época, vai ser disputada entre 8 e 12 de janeiro na Arábia Saudita. Os responsáveis pelo país asiático despenderam milhões para poder albergar a competição, que vai reunir Real Madrid, Valencia, Barcelona e Atlético de Madrid.

Jeddah, segunda maior cidade da Arábia Saudita e capital comercial do país, vai receber a competição, que será disputada num formato inovador. Até então, o troféu era discutido entre o campeão espanhol e o vencedor da Copa do Rei – ou pelo finalista vencido, caso o campeão conquistasse ambos os troféus –, mas a nova edição será diferente. Além do vencedor da La Liga (Barcelona), prova com mercados disponíveis em https://apostas.betfair.com/, e do vencedor da Copa do Rei (Valencia), a Supertaça também vai ter a concurso o vice-campeão (Atlético de Madrid) e a equipa mais bem colocada na tabela da La Liga, excluindo os emblemas já apurados (Real Madrid).

Deste modo, em vez de ser disputada a duas mãos, como de costume, ou a jogo único, como aconteceu em 2018, a Supertaça de Espanha vai compreender meias-finais e, posteriormente, o encontro decisivo para a atribuição do troféu. O sorteio da “final-four” da Supertaça já foi realizado na Cidade do Futebol de Las Rozas e ditou que a primeira meia-final, agendada para 8 de janeiro, vai ser discutida por Valencia e Real Madrid, ao passo que, no dia seguinte, Barcelona e Atlético de Madrid jogarão o acesso à final. É aqui que entra a questão monetária: para persuadir as altas instâncias do futebol espanhol a deslocar a Supertaça para o continente asiático, alterando inclusive o modelo competitivo, o príncipe Abdulaziz bin Turki Al-Faisal, principal responsável pelo desporto na Arábia Saudita, propôs-se a pagar avultados prémios aos clubes envolvidos. Assim sendo, segundo dados publicados pelo portal O Jogo, a Federação Espanhola de Futebol (RFEF) irá distribuir 20 milhões de euros entre as quatro equipas participantes. Essa distribuição não será feita de forma igualitária, e quem irá pagar pela quantia será o país saudita.

Os responsáveis pelo futebol espanhol comprometeram-se com os sauditas a realizar a competição naquele território nos próximos três anos. Segundo a imprensa espanhola, uma das cláusulas que “salta à vista” no acordo estabelecido é a autorização do acesso de mulheres aos jogos em causa sem restrições tanto a nível de vestuário quanto da zona a ocupar nas bancadas, conforme demonstra matéria publicada na TSF.

O Barcelona é o atual detentor e vencedor máximo do troféu. A formação catalã conquistou a prova em 13 ocasiões, três a mais do que o rival Real Madrid. Atlético e Valencia, os outros dois emblemas a concurso, também contam com edições da Supertaça espanhola nos seus palmarés: os “Colchoneros” venceram a prova em duas ocasiões, ao passo que os “Ché” fizeram-no por uma vez. Disputada pela primeira vez em 1982, a Supertaça de Espanha já foi conquistada por dez emblemas diferentes. Vamos ver qual equipa será a nova campeã.