Os 20 clubes italianos que militam na Serie A vão arrecadar cerca de 116 milhões de euros com os patrocínios nas suas camisolas na temporada 2019-2020.

Surpreendentemente, nenhum dos principais emblemas pode dizer que detém o acordo de sponsorship nas suas camisolas mais valioso de toda a liga italiana para a próxima época. De acordo com os dados compilados pelo jornal italiano Gazzetta dello Sport, é o Sassuolo quem detém a “camisola mais valiosa”, com a empresa Mapei a pagar 18 milhões de euros para se apresentar na jersey do clube do norte de Itália.

No segundo lugar do ranking surge a Juventus. O contrato com a Fiat rende 17 milhões ao clube de Cristiano Ronaldo. A fabricante italiana também produz a marca Jeep, que é quem costuma figurar nas camisolas da Vecchia Signora.

A fechar o pódio estão AC Milan e AS Roma, cujos acordos de patrocínio nas camisolas com as transportadoras aéreas árabes Emirates e Qatar Airways valem 14 milhões de euros. No caso dos romanos há ainda a contar com o dinheiro proveniente do acordo com a fabricante de automóveis Hyundai na parte traseira da camisola.

Seguem depois na lista o Inter Milão, com a histórica ligação à marca de pneus Pirelli a render 10,5 milhões, e Nápoles, que recebe da Lete 9 milhões de euros.


Há várias curiosidades. Por exemplo, a histórica Lazio não tem patrocínio para a nova temporada. É o único emblema a não extrair rendimento de um sponsor na camisola. E a Sampdoria consegue arrecadar apenas meio milhão de euros com o patrocínio da Invent e Ibsa, manifestamente pouco para um clube da sua dimensão.

A Fiorentina, patrocinada pela Mediacom, Estra e Prima.it, obtém 6,5 milhões. Quatro patrocínios na jersey do Torino rendem ao clube cinco milhões. Também é esta quantia que a Atalanta regista com os acordos de sponsor com Radici, Gewiss, UPower e Automba.