O Mundial 2018 vai já no seu oitavo dia e a venda de equipamentos das seleções participantes vai de vento em popa. Até agora, a Nigéria é a líder em vendas, mas em termos de contratos com as marcas fornecedoras, quem lidera?

Mundial 2018: Top 10 dos contratos com as marcas fornecedoras (Fonte: Sports Sponsorship Insider)

A seleção francesa surge no primeiro posto com um contrato celebrado com a Nike, no valor de 47 milhões de euros. O acordo tem duração até ao final deste ano e pode ver um aumento no seu valor, caso seja renegociado com a seleção gaulesa.

Portugal por pouco não passa despercebido e figura no décimo lugar do top. A seleção das “quinas” tem contrato com a Nike, também até ao final deste ano. Contudo, os valores envolvidos são bastante diferentes em comparação com o contrato francês. Num negócio muito mais modesto, a Nike paga cerca de seis milhões por ano aos portugueses.

A principal surpresa no top é a seleção nipónica. O Japão surge no sétimo posto, com um acordo celebrado em 2015 com a Adidas. A marca germânica paga 16 milhões de euros por ano aos japoneses, que estão inseridos num muito lucrativo mercado asiático.

Publicidade da Adidas ao equipamento do Japão para este Mundial.

A Adidas (6) e a Nike (4) são as únicas marcas representadas nesta lista de dez países. Marcas como a Puma, Umbro ou New Balance não contam com nenhum dos seus contratos no top 10. Apenas nestes dez países, estão investidos quase 230 milhões de euros por ano.