Eusébio da Silva Ferreira. Um nome lendário dos anais do futebol, não só do Benfica e de Portugal, mas também do mundo. O seu faro para o golo era notável e fazia jus à sua alcunha de “Pantera Negra”. Indubitavelmente, um dos melhores jogadores portugueses de sempre. Mas quanto será que valeria hoje o luso-moçambicano?

Nascido e criado em Moçambique, Eusébio brilhou desde pequeno ao serviço do clube da sua terra: o Sp. Lourenço Marques (hoje Maxaquene). Com apenas 15 anos, na sua época de estreia pela equipa principal, já o miúdo tinha feito nove golos em apenas quatro partidas. Nas três épocas seguintes: 68 golos em 38 partidas. Um verdadeiro prodígio nascia em Maputo.

Com 77 golos apontados aos 18 anos de idade, Eusébio supera as estatísticas de Neymar, que levava 56 golos ao serviço do Santos. O mesmo acontece se olharmos para o exemplo de Vinícius Júnior. O jovem de 17 anos viu recentemente acordada a sua transferência do Flamengo para o Real Madrid por 45 milhões de euros. Apesar de ser promissor, as estatísticas do canarinho nada se aproximam dos números de Eusébio.

Posto isto, a especulação sobre o possível valor de Eusébio começa a fervilhar.

A transferência mais cara de sempre?

A ida para o SL Benfica em 1960 por uns meros dez mil euros, pode ser considerada uma verdadeira pechincha. Isto tendo em conta que o avançado viria a marcar quase 500 golos pelo clube da capital. A sua saída para os Boston Minutemen, em 1975, foi feita por valores desconhecidos. Contudo, é óbvio que o preço pago esteve longe daquilo que os clubes estariam hoje dispostos a pagar pelo português.

Fica o exemplos dos “parisiens”, que tiveram de desembolsar 222 milhões de euros para assegurar os serviços de Neymar e 180 milhões para contar com Mbappé. Jogadores jovens e talentosos num mercado altamente inflacionado. As variáveis perfeitas para que uma eventual transferência de Eusébio do SL Benfica atingisse valores semelhantes.

Dependendo do clube que o adquirisse, o “Pantera Negra” poderia facilmente valer entre 200 e 250 milhões de euros. Um sério candidatar a quebrar o valor recorde de transferência.

Quem teve a sorte de o ver jogar, conhece Eusébio como um ponta-de-lança furtivo, com um remate invejável e uma velocidade inigualável. Ao serviço da seleção lusa fez as redes balançarem 41 vezes em 64 internacionalizações.

Eusébio pago a peso de ouro

Segundo a imprensa da altura, Eusébio tinha atrás de si emblemas como o Real Madrid e a Juventus, que estava disposta a pagar 16 mil contos (80 mil euros) por mês ao “Pantera Negra”. Um salário de luxo para alguém que recebia algo como 400 contos (dois mil euros!) nos encarnados.

A mando de Salazar, Eusébio foi enviado para a tropa, onde cumpriu serviço de três meses e acabou por não partir para grandes palcos. Hipoteticamente encaixado no lote dos melhores jogadores do mundo da atualidade, Eusébio seria hoje pago como tal.

Caso se tivesse transferido para os madrilenos, o português poderia receber um salário anual compreendido entre os 20 milhões (pagos a Bale) e os 40 milhões (pagos a Ronaldo).

Na sua cabine de troféus conta, entre outros, com uma Liga dos Campeões, onze Ligas Portuguesas e cinco Taças de Portugal. Um palmarés invejável que culmina com o prémio Ballon d’Or para melhor jogador do mundo em 1965, com apenas 23 anos. Eusébio sentava-se à mesa com os grandes e continuaria a dar provas suficientes para tal.

Os tempos eram outros, caso contrário, o destino de Eusébio poderia ter sido completamente diferente. Um astro dos Los Blancos? Uma lenda da Vecchia Signora? Um herói de Old Trafford, quiçá? Uma coisa é certa: Eusébio é e será sempre relembrado como um dos melhores futebolistas de sempre e um verdadeiro senhor dentro de campo.

Fonte: iinfografia.blogspot.com

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *