A seleção dinamarquesa está em protesto. Nomeadamente, as internacionais femininas. As nórdicas exigem um melhor salário, pedindo um aumento de 342%. Contudo, a Federação apenas está disposta a oferecer um aumento de 46%. Como forma de protesto, as atletas dinamarquesas entraram em greve.

Em defesa das suas compatriotas vieram os companheiros da seleção masculina. Os internacionais dinamarqueses estão dispostos a abdicar de parte do seu salário para que as suas colegas tenham o aumento salarial pedido. Uma atitude nobre e altruísta, que resultaria na renúncia de quase 67 mil euros por ano.

A discussão entre a Federação Dinamarquesa de Futebol e a Seleção Nacional Feminina dura há já vários meses. Ainda no mês passado, a Dinamarca abandonou o terreno durante um jogo amigável frente à Holanda.

Com as duas partes num impasse, a esperança de resolver o problema está agora nas mãos dos jogadores dinamarqueses. Kasper Schmeichel, Christian Eriksen e o “Lord” Nicklas Bendtner são algumas das estrelas que prometem ajudar as suas compatriotas.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *