Faltam poucos dias para a esperada final da Liga dos Campeões, que vai colocar o campeão espanhol em título (Real Madrid) contra o peso pesado mais dominador da Liga Italiana das últimas décadas (Juventus). Mas se adivinhar o resultado da partida é difícil, de uma coisa podemos já ter a certeza: esta é a Champions mais cara de sempre, e o Real Madrid o plantel mais dispendioso a pisar os relvados de uma final.

As contas foram feitas pelo Finance Football para a última década, com a ajuda dos números do portal Transfermarkt. Somando o valor de todos os jogadores do plantel merengue chega-se ao impressionante valor de 754 milhões de euros, um montante que é quase duas vezes maior do que o valor de mercado do plantel da Juventus. Tudo somado, estamos na presença de mais de 1.200 milhões de euros.

 

 

A equipa do Real Madrid leva a dianteira em quase todos os quadrantes, mas é no ataque que a diferença no valor de mercado mais se nota. Com jogadores como Ronaldo, Gareth Bale e Karim Benzema, os blancos garantem uma distância segura face à vechia signora. Na equipa de Turim, o activo mais valioso é  Higuaín, um avançado que já foi jogador… do Real Madrid.

Apesar de nem sempre um maior investimento significar maior qualidade, a verdade é que a história mostra que a equipa com maior valor de mercado tende a acabar a competição com o ‘caneco’. Foi assim quase sempre na história da Champions, como se nota na imagem. De facto, em dez anos de dados só por uma vez é que a equipa mais valiosa acabou a partida com a medalha de prata. Foi em 2007/8, quando o Manchester de Ronaldo levou de vencida o Chelsea nas grandes penalidades.

E se a regra se mantiver, então a Juventus não tem grandes razões para sorrir. Isto porque a diferença de valor entre as duas equipas é a segunda maior dos últimos 10 anos – ao todo são 304 milhões de euros a separar o valor de mercado do plantel blanco do plantel italiano. Só por uma vez – em 2015/16 – é que houve uma diferença maior. E, nesse ano, o vencedor foi… o Real Madrid.

De resto, não é só a este nível que o Real parte em vantagem. A equipa liderada por Zinedine Zidane também paga salários muito mais altos do que a Juventus e, claro, tem um palmarés europeu bastante mais recheado (12 Champions na vitrina, contra três da Juventus). O último encontro entre as duas equipas numa final europeia foi há cerca de 20 anos, numa final em que Zidane jogou pelos italianos e que terminou com um golo solitário do juguslavo Mijatovic.

Este artigo resultou de um intenso trabalho de pesquisa realizado pelo Finance Football. Todos os micro-dados utilizados nesta pesquisa estão disponíveis para consulta (meios de comunicação social e/ou investigadores), mediante pedido ao Finance Football.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *