Saber ao certo qual é o jogador mais bem pago do mundo pode ser um exercício mais difícil do que se supõe. Ao contrário do que acontece com as contas dos clubes de futebol, não há fontes oficiais para os salários e os dados públicos são escassos. Assim, todos os rankings acabam inevitavelmente por ser construídos com base em dados parciais – e muitas vezes não confirmáveis –, inside information, rumores e uma boa dose de especulação. A conclusão, que pode ser surpreendente para muitos, é que descobrir o jogador mais bem pago do mundo pode ser uma tarefa tão hercúlea e ingrata como escolher o melhor jogador do mundo: depois de muita discussão e debate, não é possível obter consensos.

No Finance Football já analisámos mais de uma dezena de rankings diferentes e pudemos constatar as diferenças – por vezes brutais – que separam uns dos outros. Por exemplo, enquanto o site Sportek diz que Cristiano Ronaldo factura 22 milhões de euros por ano, a Forbes avança um estrondoso valor de 45 milhões de euros. Após investigação e uma boa dose de trabalho metodológico, o Finance Football produziu o seu próprio ranking, que colocava Ronaldo à frente de Tévez, invertendo a hierarquia que a maior parte dos órgãos de comunicação social ‘comprou’ depois do avançado argentino trocar o Boca Juniors pela China.

Mas todos os rankings são provisórios, e é bem possível que a verdadeira tabela seja diferente. No livro Football Leaks: the dirty business of football, os jornalistas do Der Spiegel Rafael Buschmann e Michael Wulzinger avançam novos dados sobre as quantidades astronómicas pagas aos jogadores do futebol, e garantem que, de acordo com informações confidenciais a que tiveram acesso, o primeiro lugar da tabela é ocupado por… Ezequiel Lavezzi, do Habei China Fortune.

Segundo os jornalistas, o avançado argentino ganhará mais do que Carlos  Tévez e do que o próprio Cristiano Ronaldo, ao encaixar cerca de 36 milhões de euros por ano. Isto apesar de a passagem pelo clube chinês estar longe de ser bem sucedida: desde que trocou o Paris-Saint-Germain pelo país do Leste asiático, Lavezzi ainda só marcou dois golos, e tem sido um dos mais discretos ocidentais a marcar presença na liga chinesa.

Qual a credibilidade destes valores? Como já explicámos antes, é notoriamente difícil medir os salários dos jogadores de futebol, dada a dificuldade em distinguir salários de bónus, saber o que é que corresponde a remuneração e o que é que vem de rendimentos publicitários. Há inúmeras questões metodológicas a abordar, que muitos meios de comunicação social simplesmente ignoram.

Além disso, é preciso ainda levar em conta a carga fiscal e contribuições sociais, que inevitavelmente afectam o rendimento líquido de cada um. No caso da China, onde o sistema fiscal é muito menos transparente do que o dos países ocidentais, a dificuldade em fazer comparações torna-se ainda maior.

Porém, mesmo o salário ‘calculado’ pelos jornalistas do Der Spiegel continua a ser mais baixo do que o valor a que o Finance Football chegou há poucos meses para o salário de Cristiano Ronaldo: 38,9 milhões de euros. Temos dificuldade em avaliar a razoabilidade do salário de Lavezzi, mas acreditamos que, se for aquele que é reportado no livro, então ele será ainda assim mais baixo do que o de Ronaldo.

Portanto, Ronaldo pode estar a envelhecer, mas acreditamos que além de continuar a marcar golos como ninguém, também continua a ser o mais bem pago do mundo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *