As reformas da UEFA em relação às competições europeias levaram a European Professional Football Leagues (EPFL) a manifestar o seu desagrado. Uma das medidas mais polémicas passa pela qualificação automática de quatro equipas de cada uma das quatro melhores ligas europeias para a Liga dos Campeões.

Na sequência de uma assembleia geral, a EPFL disse que os seus membros demonstraram a sua insatisfação com a reforma prevista. As 32 ligas e associações de clubes pertencentes à EPFL concluíram que estas medidas iriam ter um impacto prejudicial no equilíbrio competitivo das competições nacionais.

Como forma de protesto, a EPFL anunciou que iria romper o acordo com a UEFA que impede que os jogos europeus e nacionais entrem em conflito de calendários. Isto dá total liberdade às ligas para agendarem os seus jogos da forma que entenderem.

As medidas da UEFA, apesar de controversas, poderão entrar em vigor em 2018/19. A qualificação automática iria beneficiar as quatro ligas com o melhor coeficiente no ranking da UEFA, sendo elas atualmente: a LaLiga, a Bundesliga, a Premier League e a Serie A. Esta alteração irá também anular a qualificação direta para as competições europeias dos vencedores da 11ª e 12ª ligas do ranking da UEFA.

A EPFL procura uma renegociação das mudanças e para isso convocou uma assembleia geral extraordinária em Genebra, no dia 6 de junho.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *