A beleza do futebol está na imprevisibilidade do jogo. Uma magia que nem o dinheiro consegue comprar. Mas será mesmo assim? Pelo segundo ano consecutivo, o Finance Football publica os maiores salários na China. E mais uma vez os números são de deixar qualquer um de olhos em bico, provando que o espectáculo do futebol está à mercê do dinheiro.

Se no ano passado Lavezzi causou sensação com um salário de 14 milhões de euros, este ano a fasquia ficou ainda mais lá em cima. Sim, os chineses estão literalmente a comprar o futebol. E estão a pagar tanto por isso que Pequim já está a ponderar impor um teto salarial na pujante indústria chinesa de futebol, depois de mais algumas loucuras cometidas no mercado de transferências.

O argentino Carlos Tévez é só o último capricho. Chegou há dias vindo do seu clube do coração, o Boca Juniores, por uma boa razão: 37,5 milhões de euros por ano. Aos 32 anos, o astro argentino chegou ao Shanghai Shenhua para ser o mais pago do mundo.

O brasileiro Óscar também chegou esta temporada a Shanghai, proveniente do Chelsea. Trocou a capital londrina por um salário igualmente chorudo: 24,4 milhões de euros anuais do Shanghai SIPG. E ultrapassou o seu compatriota Hulk (e também colega de equipa) na lista dos jogadores mais bem pagos a atuar na Superliga chinesa.

Outra novidade em relação ao ano passado é Axel Witsel. O médio belga, que jápassou pelo Benfica, largou os russos do Zenit S. Petersburgo, para representar o Tiajin Quanjian. Tem 27 anos ainda mas o internacional optou por buscar mais cedo o pé-de-meia. E que pé-de-meia: 16 milhões de euros por ano.

Em relação ao resto da lista, não há muitas mais novidades. São salários incomportáveis para a maioria dos clubes europeus — apenas ao alcance dos principais emblemas das melhores ligas do Velho Continente.

No total, o Top 20 Maiores Salários da China 2017 acumula 245 milhões de euros. É uma média de 12,25 milhões por jogador.

3 Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *